quinta-feira, 24 de abril de 2014

G0YS: REPERCUSSÃO E PIADA

Movimento "g0y" chega às páginas de O Globo:


"É UM MODISMO', DIZ ATIVISTA LGBT SOBRE O MOVIMENTO DOS G0YS"

Dois homens podem se abraçar, se beijar, se masturbar juntos e até praticar sexo oral eventualmente, mas isso não significa que eles são gays. Assim pensam os g0ys, um grupo surgido nos EUA em meados da primeira década dos anos 2000 e que vem expandindo sua filosofia com muitos adeptos no Brasil. No Facebook, o grupo "Espaço g0y e afins" tem mais de 640 membros.

O site brasileiro “Heterogoy” deixa muito claro que g0y não é gay e explica que “é um heterossexual mais liberal, que não faz sexo com homens, apenas faz brincadeiras sacanas, desde que nesses contatos não ocorra a penetração”, que os participantes do movimento acreditam ser “degradante”. “O termo g0y serve para designar homens que não praticam sexo anal com outros homens”, ressalta outro trecho do site brasileiro.
O grupo, porém, causa polêmica principalmente entre os integrantes do movimento LGBT. Alguns ativistas, como o antropólogo Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia, acreditam que a criação de novas categorias de gênero acaba tirando o foco da luta pelos direitos dos homossexuais.
- Toda diversidade sexual deve ser respeitada. Porém, num país onde um gay ou travesti é assassinado a cada 21 horas, inventar “trocentas” novas identidades de gênero desestrutura o movimento afirmativo dos homossexuais, que ainda estão lutando pela sobrevivência - afirma Mott. - Acho interessante a exploração da sexualidade, mas prefiro estimular que os g0ys se afirmem como gays.
Para o antropólogo, acreditar que só é gay quem pratica sexo anal é um equívoco.

(...) CONTINUA



E o KibeLoco não perde a piada:




3 comentários:

Anônimo disse...

Acho que quem está protestando e fazendo piada, não leu o texto inteiro, vestiu a viseira do cavalo.
É bizarro saber que no mundo gay existe machismo. Me desculpem, mas enquanto rotularmos tudo, fica difícil acabar com o preconceito, uma vez que a própria classe não se apoia e respeita.
Que mania insuportável que alguns gays tem de achar que todo mundo é gay e que tudo se resume a pau e bunda. É inacreditável que um meio que prega a liberdade, muitas vezes é tão reacionário.
E outra... embora tenham criado esse rótulo agora, será que esse lance de caras se aquecerem começou agora? Duvido.

Anônimo disse...

Concordo com o comentário acima . Acho que só aumenta o debate da diversidade e de forma nenhuma o diminui. Hoje sei que posso me enquadrar na definição de g0y homoafetivo, mas não sabia a poucos meses que essa definição existia. Quero preservar minha masculinidade, só me sinto atraído por homens másculos e não me sinto a vontade com sexo anal. Tudo isso mesmo sem saber que havia um movimento se iniciando nesse sentido.

Ott disse...

Quanta merda. Filosofia barata em cima de coisas inúteis. Querem dar nomes para todo tipo de comportamento humano. O pior é que existem caras que se sentem felizes em fazer parte desse novo gueto e de levantar uma nova bandeira. Pra mim isso é uma idiotice, eu não levanto bandeira nenhuma, só levanto meu mastro, que me direciona para qualquer coisa que me desperte tesão. Na real o seu pau está pouco se lixando para rótulos, ele só quer uma boa gozada.